work

work

work

work

Lado A vs Lado A

Performance 2019

Um objeto, uma abjeção e outra coisa qualquer que abrange uma certa normativa. O rapaz entra em ação para esmagar o âmago, num só toque ritmado. O olhar permanente perante esta realidade torna-se turvo, mas nunca sufocante, e até parece ser uma certa imagem sobre o mundo. Entre umas chavetas, e em várias ações, poderia falar-se de algumas perspectivas sobre o que se trata um A contra um A, mas convenientemente é de facto importante refletir sobre a temática global para um entendimento claro daquilo que não chega a ser uma amostra. Lado A vs Lado A surge pela dualidade, primariamente, derivada de ser duas consoantes lógicas de significados amplos pela abertura na dialética. Talvez também pela agressiva/passiva relação harmoniosa de sujeitos, ao qual tratamos por abjetos. Surgem daí as raízes que se fazem notar pelo transporte do ser humano desprovido que nasceu para ser assim, transportado. No espaço, os objetos são banais, como nós, seres. E ao metermo-nos no papel de objeto, passaremos de imediato ao “homem reprodutível, tal e qual como eles”. Daí a repetição melancólica, de um cintilar agridoce de borracha. O que se pode ver é apenas o que é, e o que se pode sentir é apenas o que se pode sentir, sem reticências causadoras de rasteiras propostas, mas contudo o diálogo continua a ser repetitivo numa bola de ideologias. O homem enquanto objeto, contra os objetos enquanto sujeito, lado a lado num diálogo de AA, em que é exigido o nascimento para surgir a morte, a verdade para a mentira, a ordem para o caos, a criação para a destruição e, o túmulo da ideologia objetificado para a fantasia da infância perdida em corpos sebosos de adultos cansados. Apresentamos esta proposta para ser sentida, visitada e revisitada até ser perceptível uma sensação. Para nós, essa é a meta. Entrar, sair, ver o início ou o fim, não importa, desde que se sinta, o resto é apenas poeira no ar, onde nós somos esmagados constantemente.

Criação - Micael Ferreira | Pedro Marujo
Curadoria - Mafalda Duarte Barrela
Captação de imagem - Micael Ferreira
Captação de Som - Rafael Prazeres | Bernardo Theriaga
Fotografia - Júlio Costa | Vera Santana | Luis Martins

next